O que os brasileiros desejam em seus smartphones

O que os brasileiros desejam em seus smartphones

24/03/2017 – Estudo da Motorola realizado em nove países, incluindo o Brasil, mostra que resolução de tela, câmera de alta qualidade e bateria de longa duração estão entre os elementos mais importantes para os consumidores

Os brasileiros amam seus smartphones. Tanto, que 69% deles, com idade entre 18 e 24 anos, afirmam que os atributos de celular têm um impacto significativo na sua qualidade de vida. Foi o que revelou a Pesquisa Global realizada pela Motorola, empresa do Grupo Lenovo, sobre as preferências dos usuários em seus dispositivos.

Entre o público brasileiro pesquisado, 85% querem um produto premium, mas 72% não querem pagar o preço de um modelo dessa categoria para comprar um novo celular. Para eles, uma boa resolução de tela (63%) e câmera de alta qualidade (58%) estão entre os elementos mais importantes. No recorte de idades do estudo, os brasileiros de 45 a 54 anos afirmaram que um “tamanho de tela grande” é o recurso mais importante para ter no smartphone.

Já 69% dos brasileiros revelaram que a bateria de longa duração é o maior indicativo de que o celular é premium ou top de linha. Em termos simples, desejam um celular com a capacidade de acompanhar o ritmo do seu dia a dia, sem deixá-los na mão nos momentos mais importantes. Os jovens valorizam tanto essa característica, que mais da metade dos consumidores com idade entre 18 e 24 anos estão dispostos a pagar 20% a mais por um telefone com uma longa vida útil da bateria. Além disso, o consumidor também valoriza o recarga rápida. Segundo a pesquisa, o item está entre os cinco itens mais importantes para os brasileiros.

Outro detalhe importante para os usuários é o visual do aparelho que desejam adquirir. Na pergunta sobre qual material preferem para a estrutura externa de um smartphone, a opção preferida por mais que o dobro do segundo colocado, em todo o mundo, é o metal (48%).

Não menos relevante é a experiência de software de câmera. Metade dos entrevistados de Brasil, Alemanha, Índia, Reino Unido e EUA disseram querer ter câmeras excepcionais em seus dispositivos futuros, ou seja, com qualidade profissional. Nesse ponto, a pesquisa revela uma interessante diferença entre gerações. Diferentemente dos mais jovens, quase a metade (45%) das pessoas de 35 a 44 anos deseja aumentar a capacidade de armazenamento, em vez de melhorar as características da câmera (27%), e ainda pagariam 20% ou mais para obtê-la.

Já 48% gostariam de ter um display mais inteligente, que ofereça previsões discretas de notificações e permaneça ligado apenas enquanto se olha para a tela e ajuste seu brilho à noite. Um detalhe peculiar revelado na pesquisa é que 72% dos brasileiros concordam que existem características em seus smartphones que eles nem sequer sabiam que existiam, mas que hoje não conseguem viver sem.

O estudo, conduzido por KRC Research, Motorola e Weber Shandwick, contou com 12 mil pessoas entrevistadas, de 18 anos ou mais, em nove países: Brasil, China, México, Estados Unidos, Índia, Rússia, Espanha, Reino Unido e Alemanha.